Fórum analisa competências do Ensino Religioso

O Ensino Religioso nas escolas está desafiado a dialogar com a realidade dos estudantes, contribuindo assim na construção de valores éticos e no fortalecimento da espiritualidade e de relações mais humanizadas, defendeu a coordenadora da 2a Corregedoria Regional de Educação (CRE), Maria Rodrigues Santos, de São Leopoldo.

Maria Rodrigues participou do XII Fórum Regional de Ensino Religioso, reunido na Faculdades EST, na sexta-feira, 28 de junho, sob o foco da (In)Tolerância Religiosa. O Pró-Reitor de Ensino e Extensão da instituição, Remi Klein, destacou que o tema central do fórum deve-se ao atual momento político-religioso brasileiro.

Na palestra de abertura do Fórum , o padre jesuíta Inácio Spohr afirmou que "as religiões pensam em corrigir o país, fazendo emergir na cultura popular a ideia de que existem igrejas demonizadas e outras abençoadas.

Para o coordenador do Conselho de Ensino Religioso do Estado do Rio Grande do Sul (Coner/RS), padre Flávio Corrêa de Lima, a tarefa do Ensino Religioso consiste em promover a compreensão e o respeito à diversidade religiosa, "embora a impressão que se tenha é de que as pessoas estão cada vez mais fechadas em suas próprias confessionalidades".

Dentre todos os credos religiosos, definiu Spohr, as igrejas evangélicas históricas, de modo especial a evangélica de confissão luterana, é a que mais valoriza e desenvolve trabalhos voltados à promoção do ecumenismo e ao incentivo ao diálogo inter-religioso.

O XII Fórum reuniu mais de 50 professores de Ensino Religioso das cidades de Camaquã, Taquara, Sapucaia do Sul, Tupandi, São Sebastião do Cai, Parobé, Novo Hamburgo, Campo Bom, Morro Reuter, Gramado e São Leopoldo.

FONTE: Agência de notícias ALC


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.